Posts Tagged ‘cityrama’

Open Tour no inverno – Paris

26/02/2011

Todas as fotos deste post foram tiradas desde o ônibus Open Tour da Cityrama entre 29 e 30 de dezembro de 2010.

O post sobre os ônibus panorâmicos que circulam por Paris é um dos campeões de visitas neste blog, motivo suficiente para escrever outro, desta vez com a experiência de usá-los durante o inverno parisiense.

Antes de chegar a Paris pensei que não seria interessante pelo frio e também por já conhecer a cidade. Me enganei. Mesmo no inverno continua sendo um ótimo lugar para ver a cidade sob outro ângulo e consegui r algumas fotografias incríveis. Para quem visita a cidade pela primeira vez diria até que é imperdível, já que dá uma dimensão melhor da beleza (de tirar o fôlego) da Cidade-luz.

É claro que há alguns inconvenientes. Pode chover (inacreditavelmente ninguém se move!). Os turistas resistem bravamente à intempérie :D. O frio é de rachar. Cachecóis, gorros e luvas (boas!) são essenciais.

Outro contra é a quantidade reduzida de ônibus circulando. O problema é que entre o Natal e o Ano Novo a cidade fica absurdamente LOTADA, afinal quem não quer passar o Reveillon em Paris? E os ônibus estão sempre cheios, faça frio, neve ou chuva.

No dia 02 de janeiro tudo começa a voltar ao normal e aí faz mais sentido a redução de ônibus… Não seria má idéia que a Cityrama aumentasse a circulação nessa semaninha natalina…

Paris – Ônibus panorâmico

18/04/2010
Todas as fotos deste post foram tiradas do segundo andar do ônibus panorâmico da Cityrama.
 
 
 
Imaginei que estaríamos já bem cansadas de tanto andar então programei o L’Open tour Cityrama, que são aqueles ônibus abertos cheio de turistas, para 2 dias. Valor: 29 euros. Vc pode pegá-lo em qualquer ponto e pagar na hora para o motorista.

 Eu achei muito prático, porque passa pelos principais pontos turísticos de Paris (menos a Sacre Coeur) e é permitido subir e descer o dia inteiro. Passam com muita frequência no verão e os pontos são bem sinalizados. Minha mãe adorou. Em todo caso é sempre bom enfatizar que a melhor forma é a indicada pelo meu guru: flanar.
 
 
O metrô, apesar de muito eficiente, não foi muito bom para a minha mãe. Ela tem boa saúde e disposição, mas a quantidade de escadas no metrô não lhe fizeram muito bem já que ela tem alguns problemas na coluna e sentiu dores nos pés de tanto caminhar.
 
 
Depois do segundo dia, preferíamos descer numa estação mais distante do hotel e ir à pé, do que fazer a conexão no metrô, porque o que se anda lá dentro não é brincadeira.

Nós achamos as ruas muito mais seguras do que os corredores do metrô. Portanto esse ônibus é uma mão na roda de quem tem pouco tempo, quem não consegue andar tanto ou prefere ver a cidade ao ar livre. A empresa distribui fones para ouvir comentários (em vários idiomas) sobre os monumentos e lugares durante todo o trajeto.